1

Já tinha algum tempo que eu andava atrás de uma boa base líquida. Embora estivesse feliz com as que uso no dia a dia (Studio Fix Powder da MAC e a base Original Mineral SPF 15 da BareMinerals), em algumas situações, como eventos e saídas noturnas, sentia necessidade de uma cobertura um pouco maior. Somado a isso, queria algo que não exigisse aplicação de pó para ficar no lugar e desse um acabamento natural – nem muito brilhoso, nem super opaco.


E não é que, durante as férias, encontrei meu par perfeito? Em uma ida à Sephora, testei a Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup, da Urban Decay (sim, aquela da palette Naked).

Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup

Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup

Tive uma surpresa: a base desaparece na pele! Não parecia de jeito nenhum que eu estava com algo no rosto. Cobriu bem uma manchinha que eu estava no queixo, deixou um aspecto de pele saudável (nem muito brilhante, nem muito opaca) e é leve, facílima de aplicar com as mãos. Além de tudo, o produto contém peptídeos que tratam a pele enquanto você usa, é livre de parabenos e, como todos os produtos da Urban Decay, não é testado em animais – ponto pra marca!

Levei pra casa e usei em algumas situações tensas, como uma ida à 25 de março #calor e passeios longos a pé. A Naked Skin está mais que aprovada: não transfere, não acumula nos poros e linhazinhas, não se transforma em uma papa brilhosa ao longo do dia e deixa o visual bastante natural, tipo pele de ryca. Dá uma olhada no comparativo:

Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup

Pele sem nada #OhGod

Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup

Pele com apenas a Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup

Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup

Make completa

Só a Naked Skin é suficiente pra uniformizar o tom da pele, cobrir manchinhas e suavizar (não disfarçar) olheiras. A base tem cobertura de leve a média, mas pode ser trabalhada com o acréscimo de camadas sem deixar você parecendo uma máscara. Também tem grande variedade de tons, sendo os terminados em .0 para peles amareladas e os terminados em .5 para peles rosadas.

A desvantagem ainda é o preço (R$ 214 na Sephora), mas em defesa da Urban Decay, posso dizer que duas gotas são suficientes pra cobrir meu rosto todo tranquilamente. O valor alto é o único motivo pelo qual a base perdeu meia estrelinha no nosso ranking.

[yasr_overall_rating]

Alguém com pele mais oleosa ou com manchinhas experimentou? Quero saber as opiniões! :)

 

Créditos da make:

Base: Naked Skin Weightless Ultra Definition Liquid Makeup na cor 8.0

Corretivo: Pro Longwear MAC cor NW35

Blush/Batom: Cha Cha Tint Benefit

Máscara: Colossal Maybelline

Sobrancelhas: Eye Brow MAC na cor Stud

espaco2

O seu nome (obrigatório)

O seu e-mail (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

0

Ah, nada como férias. Perna pra cima, um mês livre e muito tempo pra ir ao cinema, sair pra jantar e, claro, investir nos cuidados com você. Como eu não tirava férias há dois anos #escrava, decidi aproveitar as minhas para fazer algo que eu gosto muito, mas faço pouco: viajar sozinha. Sério, não acho nada deprimente. Especialmente quando na cidade que a gente vai tem amigos e muita coisa pra fazer!

Sendo assim, fui pela terceira vez para São Paulo, mas focada em uma parte da cidade que ainda não conhecia: a região que compreende Oscar Freire, Augusta e companhia. Acompanhada de uma super amiga, desbravamos todas as lojinhas incríveis de lá (com direito a descoberta de um bazar de 90% de desconto da Thais Gusmão, beijos) e fomos parar onde eu mais queria: na Lush Cosmetics.

lush brasil

A Lush é uma marca super bacana que já esteve no Brasil, mas acabou fechando as portas no nosso país e passou muito tempo sem dar as caras. Neste ano, em compensação, a empresa não só retornou ao Brasil, como abriu o maior espaço Lush do mundo aqui na nossa terrinha, incluindo boa parte da seleção de produtos e o SPA Lush, que oferece tratamentos especializados de beauté. Tá bom ou quer mais?

Logo que entrei na loja, fui atendida pelo simpático Fernando, que me contou bastante sobre a história da marca e destrinchou cada um dos produtos disponíveis – e olha que são muitos! O destaque da Lush são os cosméticos feitos à mão, com ingredientes naturais negociados de forma respeitosa e não-exploratória com os seus fornecedores, além de serem livres de crueldade animal. Salsinha, aveia, açúcar e mel cruelty free (sim, ele existe! É colhido de uma espécie de abelha cujos favos ficam para fora da colmeia, de modo que não há necessidade de invadir a casa das abelhas na hora de colher o mel) são algumas das matérias primas utilizadas na composição das delícias.

Depois de conhecer de perto cada uma daquelas coisinhas, decidi levar 3 produtos (lógico que queria mais, mas dinheiro de viajante é um recurso finito, rs): o Ultrabland, o R&B e o tônico Tea Tree Water. O Ultrabland é um produto de limpeza da pele e é descrito pela equipe como “o 1º da lista que eles levariam a uma ilha deserta”. Razões não faltam: além de atuar como limpador, o Ultrabland hidrata a pele e tem histórico de ajudar na cura de alguns problemas dermatológicos, como eczemas. É bem denso e dura bastante.

ultrabland

Já o R&B é um leave-in que mistura óleos, manteigas, extratos de flores e cereais para finalizar e tratar o cabelo. Me surpreendi com a textura, que é leve e nada grudenta.

R&B lush brasil

Já o tônico Tea Tree Water, levei pensando em dois fatores: o calor de Salvador, onde moro, que volta e meia exige um refresh na pele durante o dia; e o ar condicionado forte do meu trabalho, que às vezes causa leves irritações na pele. O tea tree contém propriedades bactericidas e calmantes, perfeitas para descansar a cútis. A aplicação é igual à de uma água termal: borrifa na pele, deixa absorver e pronto.

Tea Tree Water

De quebra, na saída, recebi de presente do Fe um pedaço do shampoo sólido Trichomania, parecido com uma barra de sabonete, feito com coco e indicado para cabelos secos. Uma curiosidade: há algum tempo eu aderi à técnica low poo, que não utiliza sulfatos na lavagem dos fios. Depois de experimentar o shampoo, descobri que – surpresa – a barrinha tem, sim, o temido sodium laureth sulfate. Como adorei o cheirinho e não achei que a sensação do cabelo foi de ressecamento, vou continuar usando o produto, mas só uma vez por mês para uma limpeza mais profunda.

Resumindo: a Lush é um lugar incrível para quem curte cosméticos diferenciados, multifuncionais e livres de crueldade animal. Cada produto tem uma história bacana e a composição é sempre focada em ingredientes naturais, fresquinhos. Sobre o preço, achei ligeiramente salgado, sim, mas minha amiga, que mora em Genebra, disse que os valores estão bem semelhantes aos praticados na Europa, com exceção dos sabonetes. Pra mim, vale a pena conhecer o espaço Lush – e se apaixonar!

E vocês, já foram na Lush da Oscar Freire? O que acharam?

espaco2

O seu nome (obrigatório)

O seu e-mail (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

0

Hello, pessoas! E aí, tudo certinho?

Para quem está chegando agora sem entender nada, esse é o primeiro post do Belícia. E o que é Belícia, afinal? #quenhe