0
transição-capilar

Notícia boa para as leitoras: já que o post Como Começar a Transição Capilar fez um sucesso danado (obrigada <3 ), decidi estender o assunto e criar uma série de textos dedicada a quem está na batalha para voltar aos cachos. Desta vez, vamos descobrir quais são os produtos mais indicados para quem deseja iniciar a transição!


Muitos dos cosméticos mais bacanas para a transição são baratinhos e podem ser encontrados em mercadinhos simples ou farmácias. E é lá que começa o nosso passeio: remexa as prateleiras em busca do Yamasterol amarelo, condicionador que pode ser usado como leave in, máscara e ainda é perfeito para fazer co wash. É muito importante que você leve pra casa a versão amarelinha, porque a branca contém substâncias que sobrecarregam os cachos e prejudicam a definição.

transição-capilar-2

Já encontrou seu Yamasterol? Não saia do mercadinho ainda! Aproveite para adquirir uma caixa de amido de milho, a famosa maisena: ela será a base para muitas hidratações caseiras. Invista também num azeite de oliva, que é excelente para fazer umectações e nutrições capilares.

Se você está na farmácia, leve para casa um Bepantol líquido e um frasquinho de glicerina: ambos são hidratantes poderosos e podem ser adicionados à maisena ou ao Yamasterol para um tratamento profundo nos fios. Para finalizar, vale a pena ter uma queratina líquida em mãos – junto com os ingredientes acima, ela funciona como um reconstrutor para ser usado uma vez por mês.

transição-capilar-3

Só esse kit já é suficiente para iniciar a transição numa boa. Porém, você pode incrementá-lo com uma máscara hidratante para alternar com a maisena (a Color Fixation, da Surya, é livre de silicones e petrolatos, cheia de extratos naturais e custa só 15 reais) e uma touca de cetim, que ajuda a umectação noturna a não melar o travesseiro. Vale lembrar que ambos são opcionais: a máscara é substituível por maisena e a touca pode ser trocada por uma camiseta velha. Com o conjunto básico de produtos, dá para criar inúmeras combinações de cuidados diários ou profundos. Eu uso todos e adoro!

Tem alguma dúvida sobre transição capilar? Mande uma mensagem no formulário abaixo ou comente pelo Facebook!

espaco2

0

Desde que comecei a usar maquiagem, eu a-do-ro delineador. Preto, colorido, com glitter… Uso todos. Por isso, quando a Quem Disse, Berenice? chegou a Salvador, um dos primeiros produtos que comprei foi o delineador Azulino: azul acizentado, metalizado e, ainda por cima, baratinho. Era pra eu usar todo dia até ele secar ou acabar, certo? Pois não foi isso que aconteceu. Quando dei por mim, o bichinho estava abandonado na caixa de maquiagem – e eu, assim que percebi, aproveitei logo para usá-lo de novo. Só que aí me lembrei o motivo de ter deixado o Azulino de lado.


Primeiro, vamos falar sobre as qualidades do delineador: além de ter uma cor incrível que fica bem em todo tipo de pele, custa apenas R$ 21,90 no site ou nas lojas físicas da QDB. Seu glitter não espalha com facilidade (a não ser que você passe mesmo o dedo em cima) e o efeito continua bonito mesmo depois de horas. Aí você fala: “mas qual é mesmo o defeito do Azulino?”.

CYMERA_20140829_082511

Duas luzes, dois efeitos

Para mim, uma das coisas mais incômodas no Azulino é que a cor não fica boa de primeira. Quando uso ele, tenho de reforçar o traço novamente umas duas ou três vezes para o tom ficar vivo e uniforme. Ah, e ele não ficou assim depois de alguns meses não, tive esse problema desde o começo. Outro ponto é que o delineador não é resistente a suor ou água. Claro que eu não quero que a maquiagem fique perfeita caso eu corra na esteira ou tome chuva, mas também não precisa perder totalmente a dignidade, né. Moro em uma cidade quente e úmida, então esse detalhe é muito importante pra mim – outros delineadores baratinhos, como o Extra Lasting da Avon, preenchem bem o requisito e ficam perfeitos mesmo em situações mais tensas. Por último, mas não menos importante: o Azulino deixa minhas pálpebras sensíveis. Sinto ardência logo quando aplico e, se entra um tiquinho no olho por algum motivo, a sensação se repete. Depois de uns minutos, isso passa, mas ainda assim é algo um pouco preocupante.

Como comprei o Azulino há algum tempo, é possível que a QDB tenha corrigido e melhorado a fórmula. De qualquer forma, o delineador não está entre os itens de maquiagem que eu compraria novamente – mesmo tendo curiosidade sobre outras cores lindas, como a Zuzulino, não me arrisco. Nota final: 2,5.

[yasr_overall_rating]

E você, já experimentou algum delineador da Quem Disse, Berenice? Conta pra mim o que achou!

espaco2

O seu nome (obrigatório)

O seu e-mail (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

0

Lembra que, há pouco tempo, rolou uma febre do óleo de coco? Após descobrirem que o produto pode ajudar no emagrecimento, ele virou figurinha carimbada nos supermercados, lojas e até farmácias. Se você comprou uma garrafinha nessa época mas já desencanou do óleo, não jogue fora: ele é um grande aliado para cuidar da pele, cabelo e até das unhas!


No caso das madeixas, o óleo de coco atua como um verdadeiro remédio contra o ressecamento. Pode ser usado tanto para umectar o couro cabeludo como misturado a cremes de hidratação e nutrição, oferecendo como resultado fios brilhantes, macios e saudáveis. Também é uma boa ideia carregá-lo consigo quando for à praia ou piscina: espalhar um pouco de óleo no cabelo ajuda a proteger as mechas do sal, cloro e até do sol.

óleo de coco

Falando em sol, o óleo de coco tem uma vantagem polêmica: proteção solar. Estudos afirmam que o produto possui FPS 10, o que garante o bloqueio moderado dos raios – passa apenas o sol suficiente para ajudar o corpo na síntese de vitamina D. Para completar, por ser livre de substâncias artificiais, ele seria mais seguro e saudável do que os filtros solares (que podem conter parabenos e outros conservantes). Bom, há quem não abra mão do protetor convencional, mas para quem prefere uma opção totalmente natural, o óleo de coco pode ser uma boa escolha.

E não é só esse o benefício do óleo de coco para a pele. Ele pode ser utilizado para hidratar os lábios durante o dia e antes de dormir, além de ser um ótimo amolecedor de cutículas. Substitui óleos corporais e deixa um cheirinho ótimo (se você gosta de coco, claro). Funciona também como demaquilante para máscaras de cílios – além de tirar toda a maquiagem, não arde e ainda ajuda a manter a região dos olhos macia e protegida.

Por fim, mas não menos importante: o óleo de coco é um ótimo alimento! Rico em gorduras do bem, ele traz saciedade, ajuda no funcionamento do intestino, melhora a elasticidade da pele e tem antioxidantes (alô, rejuvenescimento!). Você pode usá-lo para regar saladas, refogar legumes, fritar panquecas e até mesmo acrescentá-lo a bebidas como sucos e smoothies.

Rejuvenescendo pra humilhar azinimiga

Rejuvenescendo pra humilhar azinimiga

Para o óleo de coco, o céu é o limite. Exercite a criatividade!

espaco2

O seu nome (obrigatório)

O seu e-mail (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

0

Todo mundo sabe que a edição de setembro da Vogue é sempre a mais legal de todas. Desta vez, não vai ser diferente: a revista tem soltado uns teasers das matérias em seu site oficial e, entre eles, está uma amostrinha do editorial Mais Amor, Por Favor, estrelado pela gatíssima Alessandra Ambrosio.

Alessandra Ambrosio Vogue Brasil

Os cliques foram feitos no morro do Vidigal pela fotógrafa alemã Ellen von Unwerth, conhecida pelo trabalho provocante, e têm como inspiração uma pin up contemporânea idealizada pela editora de moda Yasmine Sterea. A beleza, feita pelo beauty artist Robert Estevão, conta com um delineado que não é preto – parece berinjela-escuro metalizado – acompanhado de lábios vermelhos. Note que, nos olhos, ele usou o truque do duplo delineado – próximo à linha dos cílios, “embaixo” do delineador berinjela, há uma linha preta finíssima que dá a impressão de pestanas mais volumosas. O lápis preto veio também dentro dos olhos, uma referência que tem tudo a ver com as preferências da mulher brasileira. A pele está matificada, mas com uma textura bem natural, e o batom vermelho não recebeu um super contorno – tudo para criar um visual feminino, mas sem perder o ar de “feito em casa”.

Nas madeixas, cachos feitos com babyliss e a bandana vermelhinha que, além de lembrar a figura clássica do feminismo (“Yes, we can!”), me remeteu bastante aos looks da personagem Cristina, da novela Império. Mais alguém reparou nessa referência bem vida real? Ah, e vale mencionar a nail art com cristaizinhos, que também tem tudo a ver com o que as meninas usam nas ruas.

Alessandra Ambrosio Vogue Brasil

Enquanto a september issue não chega às bancas, que tal roubar o look de Alessandra Ambrosio? Aproveite as dicas e dê uma de pin up por aí!

espaco2

O seu nome (obrigatório)

O seu e-mail (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem