0

Eu sou a louca da correção das olheiras. Apesar das minhas não serem assim tão pronunciadas, acho que faz a maior diferença equalizar a cor das benditas – e, não à toa, nunca fico sem corretivo no nécessaire. Quando o pó Amarelão, da linha Marina Smith by 2Beauty para Sephora, foi lançado, a curiosidade foi imediata: será que funcionava mesmo? Marcaria as linhas finas? Mudaria a cor do corretivo?

P.S.: A verdade é que sou fã de Mareeena há séculos e quero testar tudo que ela lança. Se você não conhece o blog dela, o 2Beauty, deixe essa heresia de beleza de lado e veja aqui.

Vamos à descrição da marca:

Pó amarelado, com acabamento matte e cobertura leve que ilumina sutilmente a área dos olhos, assenta o corretivo e prolonga seu efeito. Ele é o irmão mais escuro do Amarelinho e foi feito para peles morenas e negras.

Seu objetivo é dar acabamento ao corretivo e potencializar sua fixação, evitando que o corretivo fique mais escuro ou com aspecto acinzentado. Também pode ser aplicado sobre o rosto todo para neutralizar o fundo mais rosado de algumas bases, corretivos e pós. A aplicação pode ser feita com esponja, com pincel de sombra e até com pincel de blush (se ele não for muito grande). Você passa o corretivo, aplica uma camada do Amarelão sobre ele, esfuma e pronto!

O Amarelão fica mais natural em meninas com pele de cor morena à negra. Nas peles claras e médias, ele pode ficar muito amarelado. Se a sua pele é clara, o Amarelinho (irmão mais claro do Amarelão) é o produto apropriado para dar acabamento ao corretivo.

resenha-amarelao-marina-smith-by-2beauty

Para ver como o Amarelão ficou na minha pele, confira o vídeo:

Uma das coisas que me chamou atenção logo que comprei o Amarelão foi a embalagem. Achei muito bem feita, protege bem o pó e o topo transparente mostra o quanto de produto há ali. Além de tudo, é resistente – já derrubei umas duas vezes (shame on me) e felizmente tudo permaneceu intacto. A única crítica é ao fecho, que poderia ser aqueles de apertar, mas é dos que você precisa puxar e, consequentemente, pode facilitar a quebra das unhas.

O Amarelão vem em tamanho relativamente grande, de 3,0g. Concluo que é um produto de alta durabilidade, já que deve ser usado em uma área muito pequena do rosto (abaixo dos olhos) e não precisa de mais de uma camada por vez.

resenha-amarelao-marina-smith-by-2beauty-3

Ao deslizar o pincel sobre ele, o pó solta super fácil, mas não se assuste: ele não é esfarelento nem tem uma pigmentação significativa. Seu efeito é levemente iluminador e a textura é “macia”, ajudando a não craquelar nem acumular nas linhas finas. Com acabamento matte, sinto que ele faz meu corretivo durar melhor e ficar mais resistente ao calor e umidade.

O preço pode parecer caro à primeira vista – R$ 60, mas, como o Amarelão provavelmente demora pelo menos dois anos para acabar, acredito que é um investimento válido. Além disso, por não ser uma maquiagem “fashion” (como batom, blush ou iluminador, que sempre queremos mais de uma cor ou acabamento), ele não precisa ser substituído por outro produto que tenha a mesma função. Vai morar sozinho no seu nécessaire!

Para mim, o Amarelão vale super a pena! Se você é branca ou asiática, indico testar o Amarelinho, versão mais clara.

Quer conhecer mais produtos da Marina Smith by 2Beauty? Resenhei o demaquilante cremoso da marca há um tempinho, vem ver neste link.

Beijos!

vanessa-ventura-assinatura

espaco2

0

Quer coisa melhor do que economizar nas comprinhas de beauté e ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo? Muita gente não sabe, mas algumas marcas têm programas de troca de embalagem – o que significa que, a partir de uma determinada quantidade de embalagens vazias que você acumular, pode levá-la até a loja e trocar por algum mimo. Os brindes vão desde descontos até produtos full size, então, vale a pena guardar potinhos!

Confira 4 marcas que fazem troca de embalagem e comece já a estocar as suas!

MAC

troca-de-embalagem-2

Foto: Temptalia

A marca de maquiagem mais famosa do mundo possui o programa Back to MAC, que consiste em juntar 6 embalagens vazias para trocar por um batom full size à sua escolha! Só não é válido para batons com embalagens especiais e nem para a coleção Viva Glam (que reverte seus ganhos para o apoio de mulheres e crianças portadoras de HIV). A troca pode ser feita em qualquer loja MAC do mundo.

Lush

troca-de-embalagem-3

Foto: Lush USA

A Lush é bastante preocupada com o impacto de embalagens vazias, tanto que muitos de seus produtos não contém potes plásticos. Caso você junte seis embalagens da marca, pode trocá-las por uma máscara fresca (amo!) em qualquer loja do mundo!

L’Occitane en Provence

troca-de-embalagem-4

Foto: L’Occitane en Provence

Além de trabalhar com refis para a maioria de seus produtos, a L’Occitane en Provence tem uma parceria internacional de reciclagem de embalagens com a TerraCycle. Ao juntar 5 potes full size usados e levá-los às lojas L’Occitane en Provence ou L’Occitane au Brésil do Shopping Morumbi, você ganha um creme de mãos de 30ml.

Kiehl’s

troca-de-embalagem-5

Foto: Allure/Reprodução

A Kiehl’s é amiga do meio ambiente não só nas fórmulas, mas na reciclagem de embalagens. Se você levar cinco potes usados da marca a uma das lojas no Brasil, ganha um lipbalm! Se forem dez, você pode trocar por um sabonete para mãos.

Foto da capa: Lush USA/Reprodução

vanessa-ventura-assinatura

espaco2

0

Desde que meu amado lápis de sobrancelhas da Bourjois Paris chegou às últimas, estava decidida a experimentar um novo produto para sobrancelhas. Meus requisitos iniciais eram: que pintasse, segurasse os fios e não fosse absurdamente caro. Fiz uma pesquisa pelas lojas de beauté no shopping e acabei levando para casa o Ka-BROW, um dos best-sellers da Benefit Brow Collection, da Benefit Cosmetics, à venda na Sephora.

Vamos à descrição oficial da marca:

Aplique e veja o efeito incrível! Esse gel-creme completo preenche, modela e define facilmente as sobrancelhas. Além disso, ele tem um pincel angular de cerdas duras embutido que vira um pincel grande num passe de mágica, permitindo um controle preciso e uma aplicação sem esforço! Vem com Dicas & Truques exclusivos!

  • Compõe desde visuais naturais até teatrais
  • Gel-creme com cor
  • À prova d’água por 24 horas

Estou usando o produto há mais ou menos uma semana. Confesso que o Ka-BROW não era a minha primeira opção por um motivo simples: é caro – eu pensava em pagar entre R$ 40 e R$ 90 em um produto de sobrancelha e acabei investindo R$ 129. Porém, depois de testar, fiquei sem argumentos. Ele é versátil, cobre bem, não fica artificial, é completo (vem com pincelzinho) e ainda segura os fios. Testei na loja, após vários experimentos com outros produtos, e ele parecia feito para mim.

resenha-ka-brow-benefit-sobrancelhas-3

 

Tinha uma certa resistência à embalagem porque achei que parecia pouco prática, mas me enganei. Ela é muito fácil de usar! Basta puxar a ponta de cima da tampa, desencaixar o mini-pincel, encaixá-lo de volta ao seu lugar com as cerdas para fora e… voilà! Passe um pouco no gel-creme e pinte suas sobrancelhas. O efeito pode ir do natural ao dramático, mas nem testei a segunda opção porque minha verdadeira necessidade é de algo que cubra minhas falhas no dia a dia, deixe os pelos no lugar e dure bem. Já estou satisfeita em todos esses elementos.

Para completar, é do tipo que dura muito: você só precisa de um tico do gel-creme para ajeitar cada sobrancelha. Encontrei minha designer de sobrancelhas (a Deise Carvalho, com quem gravei este vídeo) no shopping e ela imediatamente notou que eu estava usando algo diferente. Fiquei me achando!

Sobrancelhas depois de 7 horas usando Ka-BROW

Sobrancelhas depois de 7 horas usando Ka-BROW

Sobre a duração: não deixei o produto no rosto por 24h, mas ele dura o “dia útil” inteirinho sem problemas, independentemente da condição climática. Pode ir pra academia sem medo, porque realmente resiste ao suor e não sai com água – porém, como ele tinge em primeiro lugar os pelos, e não a pele, não é necessário um esfrega-esfrega para retirá-lo com água micelar ou outro tipo de demaquilante. Isso é bom, já que atritar demais a área pode causar queda dos pelos.

Recomendo muito o Ka-BROW. Foi uma grata surpresa e me fez querer testar mais produtos da Benefit (só conhecia mesmo o Porefessional, que resenhei aqui, e o Cha Cha Tint, que resenhei aqui). Aprovado!

vanessa-ventura-assinatura

espaco2

0

Há algumas semanas, postei no meu canal no Youtube um vídeo reflexivo sobre a cobrança que existe para que nós, mulheres, sejamos lindas o tempo inteiro. Fiz esse vídeo sem maquiagem, com cabelo preso, usando tricô, bem diferente da imagem que geralmente atrai likes nas redes sociais – pele maquiada, cabelão com volume, roupa bafônica. Porém, embora eu tenha deixado uma mensagem com esse desabafo-filmado, a verdade é que o tema dele jamais se esgota. Volta e meia, vejo a mim mesma, assim como outras mulheres, caindo novamente no eterno vão da beleza opressora, difícil de sustentar. Vale tudo para ser bonita o tempo todo?

Neste momento, estou digitando com esmalte descascado, a pele precisando urgentemente de uma esfoliação ou limpeza com o Luna Play e a sobrancelha sem fazer. Sempre que olho a sobrancelha bagunçada, lembro de quando uma amiga viu uma selfie minha no Instagram, falando sobre algo de maquiagem, e disse que eu devia sempre ajeitar os pelos antes de postar fotos. Eu, até então, nem achava nada de errado na minha sobrancelha, até aparava a bichinha de vez em quando (mas sem tanta preocupação) e sempre a preenchi e penteei. Essa puxada de orelha me fez criar ansiedade em torno desse item, como se cada detalhe do meu rosto ou corpo estivesse sob a mira de julgamentos o tempo todo.

Me incomoda a possibilidade de ser um vetor dessa cobrança, já que, como blogueira de beleza, frequentemente compartilho dicas de produtos, crio desejo sobre marcas, incentivo consumo e a busca por um padrão estético – mesmo que seja dentro dos seus próprios moldes e não focado no visual de uma outra pessoa. Mas a verdade é que sim, eu amo beleza e acredito no poder curativo que tem o simples ato de fazer algo por você mesma, seja um escalda-pés, uma máscara, uma maquiagem mais caprichada, uma receitinha com ingredientes verdadeiros em vez da comida de shopping… Todas essas são atitudes que promovem não só a busca pela aparência ou pelos cliques no Instagram, mas sim o bem-estar, a felicidade interior.

Eu amo beleza como um presente que podemos nos oferecer, mas odeio que a mesma noção de beleza seja responsável por fazer com que pessoas se sintam mal com quem elas são e queiram parecer alguém diferente. Tento sempre desconstruir esse lado vilão dos cuidados pessoais e manter somente a parte positiva de tudo isso, mas sei que minhas braçadas nem sempre são suficientes para combater o mar de discursos desencorajadores que desaguam nos nossos cotidianos, nas mesas de café da manhã, no intervalo do trabalho, na timeline do Facebook…

Ontem, a Jéssica Flores, blogueira e youtuber, compartilhou um post no Instagram que se referia ao comentário negativo que recebeu de uma seguidora. Numa selfie, enquanto todas comentavam “musa”, “linda”, a menina disse: “Tem até uma beleza natura, mas musa? Menos” (algo assim, não lembro exatamente). Jéssica, além de responder diretamente a menina perguntando se ela estava se sentindo bem por tentar diminui-la, fez um texto totalmente dedicado à falta de sororidade nas redes sociais. O pior dos padrões e das cobranças é que não os praticamos somente conosco. Fazemos isso também com outras pessoas e, muitas vezes, podemos causar danos irreversíveis às sua auto-estima.

Ontem antes de dormir fiquei pensando: Sabe uma coisa que sempre me deixa muito chateada nas redes sociais? É a cultura de que mulher é inimiga de mulher. Sabe aquela coisa de que “não pode elogiar a fulana pq senão ela vai ficar se achando” ou “pffff, eu sou muito mais bonita que ela” ou até “aaaaah certeza que tem Photoshop nessa foto, ela não deve ser assim”, como se fosse uma eterna competição pra ver quem é melhor. Tá na hora das mulheres quebrarem essa “corrente” e darem suporte umas às outras, defenderem umas às outras, quando ouvirem comentário machisma, se colocarem no lugar e tomarem partido. O fato da outra mulher ser bonita, inteligente, interessante, bem vestida, ou “magra” não faz ela melhor que você. E não é porque você não admite ou tenta diminuir a coleguinha, que você fica mais bonita, mais inteligente, mais interessante… quando você diminui alguém, isso não te engrandece, só mostra pro mundo o quão grande é a sua insegurança Pense nisso… #sororidade

Uma publicação compartilhada por Jessica (G) Flores (@jessicaflores) em

O filme To the Bone, lançamento do Netflix, mostra como uma personagem dominada pelo discurso da magreza está tão mergulhada na anorexia que sequer vê sentido no que faz, somente sabe que precisa fazer e que não consegue agir de outro jeito. Você e eu não somos necessariamente doentes, mas de quantas coisas nos privamos diariamente pelos padrões? De comer um lanche calórico com as amigas, de relaxar um pouco em casa em vez de ir fazer as unhas, de ler um livro e deixar o cabelo pra depois… Não que tenha de ser sempre assim. Mas o importante é poder ser. Termos a liberdade de escolher.

E você, o que acha disso? Se sente cobrada para ser bonita o tempo todo? Consegue, pelo menos uma vez, vencer esses padrões?

Beijos :)

vanessa-ventura-assinatura

espaco2

0

A internet está cheia de musas fitness, mas poucas delas têm histórias “reais”, com as quais podemos nos identificar. Ivone Tavares faz parte desse pequeno percentual. A conheci pela internet, logo que iniciei minha rotina de corridas, e a inspiração bateu na hora: Ivone é bem humorada, dedicada à atividade física e à alimentação, e ainda se divide nos papeis de mãe, profissional (inclusive, ela tem um projeto de site saindo do forno, em breve vocês saberão mais!) e dona-de-casa-organizadora-de-reforma (nosso papo aconteceu durante as idas e vindas da reforma!). Nesta conversa, Ivone conta mais sobre sua mudança para uma vida saudável, que começou aos 38 anos, quando decidiu que perderia peso e transformaria o rumo da sua história.

P.S.: lembrando que perder peso não é uma necessidade para todas as pessoas, hein! No caso da nossa entrevistada, os quilinhos estavam diretamente associados a excessos e falta de exercícios, e a faziam se sentir desconfortável em coisas do dia a dia. Ou seja: mudar o que nos faz infelizes é o caminho para o sucesso, independentemente do que for. Vamos à entrevista!

Vanessa Ventura: Ivone, eu acompanho sua história pelas redes e sempre vejo que você posta muitos antes e depois. Qual foi o motivo inicial da sua mudança de vida: estética ou saúde?

Ivone Tavares: Aparentemente, eu era uma gordinha feliz. Mas tinha pânico, precisava estar acompanhada para várias atividades – como ir ao banco e pegar um ônibus (não fazia nada sozinha pois tinha medo das crises) – e cometia muitos excessos, na bebida, principalmente ! Enfim, zuada total. Mas o que era mais visível era o corpo, né? Eu era frustrada por não conseguir mudar aquele cenário onde aquele peso e aquela vida não estavam de acordo com o que eu queria pra mim. Então, a princípio foi estético, sim! Eu olhava e não me via! Não era a imagem da mulher que eu sempre quis ser. Veja , eu achava que era só o corpo, mas a vida estava toda cagada, certo? Ali eu ainda não compreendia todos os benefícios da atividade física e hoje eu sei, e reforço muito isso, que mexer o corpo é um remédio pra alma!

ivone-tavares

Antes e depois

VV: A sua rotina de treinos é pesada! Como consegue conciliar com outras tarefas da sua vida?

IT: Como estou trabalhando no projeto do site, tenho mais flexibilidade,  mas estabeleci um horário para meus treinos e cumpro como qualquer outro compromisso diário . Caso ocorra algum imprevisto, eu reorganizo meu dia, mas trato esse “meu momento de treinar” como algo importante e que tem que ser considerado! Aqui em casa já é sabido que qualquer evento ou compromisso pode sofrer alteração por conta disso (risos), eu sempre me ajeito sem perder o foco!

ivone-tavares-2

VV: Manter a dieta é algo simples para você? Exige muito foco?

IT: A dieta é um assunto muito delicado porque existem alguns pontos que descobri ao longo da jornada que acho muito interessantes! Considero que, para mim, comer melhor e fazer boas escolhas – menos industrializados inclusive – já se tornou algo natural, não vejo mais dificuldade nisso. Sim, a gente cria essa hábito e é fato, operamos tudo no automático! Massss, quando temos como objetivo o resultado estético (ganho de massa e diminuição de gordura), aí é faca na caveira: tem que ter muito foco e ser bemmmm consciente dessa escolha e das renúncias, porque dieta para resultado estético tem que ser regradinha! Aí é olhar com os olhos e lamber com a testa mesmo! Mas sempre reforço que, com base no que vivi até aqui, buscar comer de forma saudável e mais comidinhas naturais é algo que podemos introduzir no nosso dia a dia e, aos poucos, os benefícios de se comer “mais limpo” vão te levando para esse estilo menos imposto e mais natural, sem neura ou bode!

ivone-tavares-3

Uma das delicinhas saudáveis que a Ivone sempre posta no insta: @vonetavares

VV: Nós, que fazemos atividade física, sabemos que o suor acaba com tudo, né (risos)? Como você faz para manter a pele e o cabelo em dia?

IT: Com a pele, faço o cuidado básico que é lavar, vitamina C e protetor solar logo quando acordo e, se a atividade for ao ar livre, fica difícil, mas tem q retocar o protetor a cada 1 hora porque tenho melasma e vira uma caca gigante quando há o descuido (risos)! Sobre o cabelo, tenho uma peruca gigante na minha cabeça (risos), lavar todos os dias causa muita preguiça, então prendo sempre muito bem e procuro lavar os fios dia sim e dia não, e uso sempre um leave-in com proteção! Tenho 70% de cabelos brancos e mechas, então tenho que ter cuidado triplicado para manter o cabelo mais gostosinho. Procuro fazer 1 hidratação semanal e uma reconstrução a cada 20 ou 30 dias! Ah, e priorizo sempre ter bons produtos em casa para que eu mesma possa agilizar esse tratamento no banho! Tempo e dinheiro economizados!

VV: E tratamentos estéticos para complementar a vida saudável, você tem seus favoritos?

IT: Ainnn Van! Adoro tratamento estético e se pudesse faria váriosssss! O tratamento aliado a esse estilo de vida dá muito resultado! O que eu fiz por um bom tempo foi radiofrequência, porque tenho uma flacidez bem chatinha na região abdominal. Amei e super recomendo! Mas o resultado só é bemmmm visível com uma rotina de dieta mais clean + atividade física! Aí é mara! Queria fazer a criolipólise (veja posts sobre esse tema aqui) mas ainda não consegui investir nisso! Mas será a próxima, com certeza!

Ivone, desde já, muito obrigada por contar sobre sua rotina saudável, tanto na dieta e nas atividades físicas, como na beleza! Tudo está diretamente associado e os resultados são visíveis por dentro e por fora! <3

Se inspirou no estilo de vida da Ivone? Compartilha essa entrevista com as amigas! ;)

vanessa-ventura-assinatura

espaco2