Cinco hábitos de beleza e comportamento que vou adotar em 2018

Cinco hábitos de beleza e comportamento que vou adotar em 2018

0

O ano novo está chegando e, com ele, vêm as resoluções, né? Diferentemente dos anos anteriores, desta vez estou tentando começar desde agora a aplicar os comportamentos que quero adotar em 2018. Isso significa que tenho metas, mas, em vez de esperar janeiro para iniciar minha busca por alcançá-las, estou mudando minhas atitudes desde já.

Cada vez mais, beleza se torna algo ideológico para mim. Skincare, cuidados com os cabelos e depilação fazem parte do meu dia a dia, mas quero tornar essas etapas mais próximas das causas que defendo – o bem estar animal, o comércio justo (fair trade), a qualidade em vez da quantidade. Meus hábitos de consumo já mudaram, tornando-se mais conscientes, mas ainda há muitos degraus a avançar.

Em 2017, também comecei a sentir falta de aumentar o meu arcabouço cultural. Sempre fui uma leitora ávida e apaixonada por teatro, cinema, música e afins, mas com a entrada no mercado de trabalho e a corrida para valorizar o currículo (e dá-lhe cursos, especializações, dias voltados somente para o emprego…), fui perdendo o prazer e os momentos dedicados ao consumo de experiências diferentes das proporcionadas no escritório.

Por outro lado, a vida profissional não para, e felizmente, tenho acumulado mais e mais atividades. Com isso, aumenta também a dificuldade de organização, e procrastinar por alguns minutos pode pôr um dia inteiro a perder.

Neste post, compartilho com vocês algumas das minhas metas para 2018, mas também quero saber os seus planos para essa nova etapa que se inicia. Vamos inspirar umas às outras!

Parar de usar lâminas depilatórias

Essa meta de beleza já está quase 100% concluída. Apesar de me depilar com frequência, atualmente, meus principais métodos são a cera e o aparelho depilatório (o meu é Satinelle, da Philips). Este último é, além de tudo, econômico, já que custa caro no início, mas depois dura anos e sai infinitamente mais barato do que apostar em outras técnicas. Ainda uso a lâmina nas axilas, mas pretendo entregá-las para o aparelho também. Agora, só falta a coragem.

Comprar mais produtos cruelty free

Marcas livres de crueldade animal, como Natura, Lush, Urban Decay e Kat Von D. fazem a minha cabeça. Neste ano, meu desafio é priorizar essas empresas e resistir aos lançamentos de outras marcas de beleza que eu também curto, mas ainda testam nos bichinhos!

Investir nos refis e produtos sem embalagem

Para reduzir o impacto no meio ambiente, diminuir o número de embalagens é um grande passo. Neste ano, comecei a apostar nos refis, mas quero fortalecer ainda mais essa prática e aderir também aos produtos sem embalagem descartável (como alguns da Lush). Outra boa ideia é comprar os produtos de beleza favoritos (já conhecidos e queridinhos) em embalagens gigantes – assim, gasta-se menos potes pequenos e, de quebra, ainda rola uma economia.

Ler mais

Ler era meu hobby favorito na adolescência, mas aos poucos o hábito foi perdendo força diante do Netflix, Youtube, trabalho… Também rola a famosa dificuldade de carregar livros na bolsa e a falta de espaço para colocar mais impressos em casa. Para resolver tudo isso, investi num Kindle Paperwhite e, desde o primeiro dia, senti que foi uma mudança acertada. Além de ser uma delícia de usar, o aparelho tornou minhas leituras possíveis em qualquer canto, a qualquer hora – e os e-books da Amazon têm preços bastante convidativos.

Me organizar melhor

Sou procrastinadora. É uma verdade sobre mim. Por isso, com a onda dos planners, bullet journals e afins, decidi me esforçar para organizar minha vida em 2018. Meu esquadrão conta com um planner de mesa/parede da Amanda Mol, uma agenda/planner de bolsa da Cicero, post-its de tamanhos variados e canetas coloridas para dar um gosto a mais na vida.

E você? Me conta o que vai mudar em 2018!

Comente no Face ♥

Artigos similares